Conferencistas

Joan Garriga Bacardí

Joan Garriga Bacardí

Psicólogo Humanista, Terapeuta Gestalt e Sócio Fundador do Instituto Gestalt

RESUMO
Vivemos um momento de abertura e, ao mesmo tempo, de perplexidade, sobre como podem ou devem ser os relacionamentos em casal. Neste sentido, o que proponho situa-se numa perspetiva, não sobre o que precisa ou não ser feito, mas de liberdade e de respeito. Não há modelos ideais de relacionamento, mas relacionamentos diversos, com dinâmicas e padrões próprios.

Mas, para que seja útil, vou concentrar-me naquelas questões que normalmente fazem com que as coisas funcionem ou não num relacionamento, e nas condições que facilitam ou que dificultam a formação e o evoluir de um bom relacionamento.

A minha experiência diz-me que nos relacionamentos não há nem bons nem maus, nem culpados nem inocentes, nem justos nem pecadores. O que existem são relacionamentos bons e maus: relacionamentos que nos enriquecem e relacionamentos que nos empobrecem. Há felicidade e há miséria. Existe amor bom e amor mau.

E o amor não é suficiente para garantir o bem-estar: é necessário bom amor. O bom amor distingue-se por nele sermos exatamente como somos e deixarmos o outro ser exatamente como é, por ser orientado para o presente e para o que está por vir, em vez de nos vincular ao passado e, acima de tudo, porque produz bem-estar e realização.

 

BIOGRAFIA
JOAN GARRIGA BACARDÍ é Psicólogo Humanista, Terapeuta Gestalt e Sócio Fundador do Instituto Gestalt (Barcelona). Tem formação em PNL, Abordagem Ericksoniana e métodos cénicos e corporais. Foi quem introduziu, em Espanha, Bert Hellinger – o criador das Constelações Familiares. É formador em Constelações Familiares, especialista em Eneagrama e Terapia Integrativa, e escritor.

Nasceu em Bellpuig (Lleida) em 1957. Estudou Direito durante três anos e, após isto, formou-se em Psicologia pela Universidade Central de Barcelona. Interessado na Psicoterapia de orientação humanista, em que se formou, especializou-se depois em Terapia Gestalt, PNL, abordagem Ericksoniana e métodos cênicos e corporais.

Em 1985 cria e dirige, juntamente com Vicens Olivé e Mireia Darder, o Instituto Gestalt de Barcelona, onde desenvolve a sua atividade como terapeuta, formador e supervisor de terapeutas gestalt e especialistas em PNL. Mais tarde, conhece e aprende com Claudio Naranjo, de quem será discípulo e colaborador nos seus programas de Psicoterapia Integrativa SAT, que incluem, entre outros, a Psicologia dos Eneatipos (Eneagrama) e a meditação, como ferramentas poderosas de autoconhecimento e de trabalho interior.

Em 1999 convidou Bert Hellinger para apresentar o seu trabalho sistemático em constelações familiares, em Espanha. Sentindo-se compelido a divulgar e a ensinar esta abordagem foi-se progressivamente tornando num dos principais expoentes desse trabalho em Espanha e nos países de língua espanhola. Publicou vários artigos sobre psicoterapia e apoio na relação em revistas especializadas e colaborou no livro  de Claudio Naranjo, explicando o seu modo de trabalhar na terapia Gestalt e integrando as contribuições das Constelações Familiares.

Reside atualmente em Barcelona e continua a liderar, inspirar e dinamizar o trabalho de ajuda, formação e crescimento pessoal oferecidos no Institut Gestalt, em diferentes áreas. Joan Garriga combina diferentes abordagens no seu trabalho e assume-se como um terapeuta gestalt integrador, ministrando workshops terapêuticos e de formação de Constelações em diferentes áreas - pessoas, casais, famílias, organizações - nas principais cidades de Espanha e da América Latina.

É o autor de "La llave de la buena vida. Saber ganar sin perderse a uno mismo y saber perder ganándose a uno mismo" (Ed. Destino), de "El buen amor en la Pareja. Cuando uno y uno suman más que dos" (Ed. Destino), de "Vivir en el alma: amar lo que es, amar lo que somos y amar a los que son" (Ed. Rigden-Institut Gestalt) e de "¿Dónde están las monedas? Las claves del vínculo logrado entre hijos y padres" (Ed. Rigden-Institut Gestalt).